História

A Cooperativa de Crédito de Livre Admissão do Sul de Minas Ltda – Sicoob Credivass foi fundada em julho de 1996 e iniciou suas atividades no dia 07 de janeiro de 1997.

No início, a cooperativa era um estabelecimento pequeno em uma única sala na Rua Dr. Fernando de Lemos, 44 A, sala que pertence a Cooperativa Agropecuária do Vale do Sapucaí. Ao iniciar suas atividades, contava apenas com 25 (vinte e cinco) associados e com um patrimônio de R$625,00 (seiscentos e vinte e cinco reais). Após anos de muita dedicação, o Sicoob Credivass construiu seu próprio prédio, e em setembro de 2004 mudou-se para a Rua Dr. Fernando de Lemos, 45. Assim, com inovadas instalações veio a proporcionar um melhor atendimento a comunidade e principalmente aos seus associados. Hoje o patrimônio líquido ajustado monta aproximadamente R$70.566.813,00 (Setenta milhões quinhentos e sessenta e seis mil, oitocentos e treze reais) e 38.053 (Trinte e oito mil e cinquenta e três) associados.

O Sicoob Credivass é uma cooperativa de crédito que está presente em trinta e dois municípios. Primeiramente em São Gonçalo do Sapucaí, depois em Campanha, Santa Rita do Sapucaí, Cambuí, Bom Repouso, Jacutinga, Cordislândia, Ouro Fino, Passa Quatro, Marmelópolis, Pedralva, Conceição das Pedras, Carmo de Minas, Pouso Alegre, Itamonte, Itanhandu, Cristina, Camanducaia, Natércia, Senador Amaral, Heliodora, Conceição dos Ouros, Munhoz, Virgínia, Borda da Mata, São José do Alegre, Congonhal, Turvolândia, Extrema, Cachoeira de Minas, Pouso Alegre (2), Estiva e Brazópolis.

Tem como finalidade levar a inclusão financeira aos mais variados locais e a todo tipo de público, tanto pessoas físicas como jurídicas. Está sempre em busca de soluções conforme a necessidade de seus associados. Neste ponto que o Sicoob Credivass se sobressai.

O Sicoob Credivass se destaca como fonte de fomento na região, pois mantem os recursos captados por ela na própria região. Auxilia e tenta minimizar os problemas das áreas onde atua por meio de atendimento mais humanizado, cobrança de tarifas menores, prática de taxas de empréstimos e financiamentos que estão entre as mais baixas do mercado, visando dar a classe produtiva melhores condições de sobrevivência e competitividade.